segunda-feira, novembro 06, 2006

ESSE TIMBRE PARDACENTO...


O nosso Porto está assim ... doente. Como cantou o Rui Veloso no passado fim de semana no Coliseu.

«Ver-te assim abandonado
nesse timbre pardacento
nesse teu jeito fechado
de quem mói um sentimento
E é sempre a primeira vezem cada regresso a casa
rever-te nessa altivezde milhafre ferido na asa"

Cidade altiva, invicta magoada e ferida do abandono em que a deixamos. Dos brilhos dos monumentos cuidados que nos preenchem a vista, e da amnésia em que deixamos caír a essência de ser portuense. Essa bela rotina de tomar um cimbalino, correr de requitó para o autocarro. Comer um prego, beber um fino... Regressemos á cidade, ela está ali para nos abraçar. Olhemos para ela. Vistamos a pele de Hugh Grant em Notting Hill com alguma Julia Roberts desejosa de ser estrangeira na sua propria cidade.... Vale a pena o desafio! Eu tentei... e adorei!

1 comentário:

José Eduardo disse...

Mas citando, por exemplo, o escritor Arnaldo Saraiva: "Haverá por esse mundo fora, muitas cidades, modernas ou antiquíssimas, dispostas à beira de um rio ou da sua foz; mas só uma se chama Porto, e só o seu rio é dito Douro."
Porque mesmo atravessando uma fase menos boa, não há cidade mais bela e excitante que a nossa! Continuem com tão boas fotopalavras!