terça-feira, outubro 24, 2006

TRÂNSITO

Assim passam as horas, as pessoas e os carros. Ficam os espaços, as recordações e as luzes de certos intantes, ou certos momentos.
Sentidos que nos proibem a percepção, sentidos proibidos de voltar a percorrer.
Tudo se movimenta nada pára... só a memória fica imóvel com o correr dos dias.
Largo Camões, Lisboa, Chiado, Bienal Luzboa

1 comentário:

sharkinho disse...

Ora aqui está um ponto da minha cidade onde passei mais vezes ca tola cheia do que atormentado pela lucidez.
O Bairro Alto ali tão perto...